Uma perigosa beleza e a falsa religião


Por Danilo Briano:

“Sonhei que via uma mulher. No meu sonho era uma mulher atraente, alta, de feições finas. Não lembro mais se era loira ou morena, só sei que era alguém que certamente chamaria a atenção por sua beleza. Começo a conversar com ela, pergunto a sua religião. Ela responde que é espírita, mas tinha simpatia pelo candomblé. Eu começo a fazer piadinhas sobre "passe", galinha morta, essas coisas relacionadas a essas crenças. Sei que é errado fazer piadas sobre a crença dos outros, mas quem me conhece sabe que eu tenho essa mania de fazer piada com tudo, principalmente com a minha pessoa. Após essa minha brincadeira de péssimo gosto, ela não fica nem um pouco satisfeita e começa a mudar, transformando-se num ser horrível preparado para me atacar. - Acordei der repente no meio da madrugada.”

Fazendo uma analogia entre essa mulher muito bonita e a nossa vida, vemos que muitas coisas que parecem certas e agradáveis à vista em um primeiro momento, podem ser caminhos de ruína e até de morte.

O caminho mais fácil para nós geralmente é aquele que irá nos trazer "benefícios" em curto prazo, não importando se trará maldição depois. Na religião falsa é assim. Belas promessas, atraentes aos olhos; mas no fim leva à miséria, tanto espiritual quanto financeira e emocional. É muito mais fácil dizer às pessoas que elas não merecem sofrer ou que merecem ser ricas, pois não nasceram para vidas difíceis; do que confrontar seus erros, desafiando-as a se arrependerem.

A verdadeira religião é aquela que nos traz à realidade de nossa fraqueza, expõe os nossos erros e nos mostra um caminho árduo e difícil para desbravarmos até alcançarmos a maturidade e a vida eterna.

Na verdade, nenhuma religião é capaz de dar as respostas para os nossos problemas. Não alcançamos a verdade por nossos méritos. Nunca alcançaremos a perfeição. O segredo para o sucesso é reconhecer o fracasso e clamar pela ajuda de quem realmente pode nos tirar do lamaçal a qual vivemos: Jesus Cristo!
Porque há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. (1Timóteo 2:5)

Citarei alguns pontos para a reflexão:


1- Todos os caminhos levam a Deus?

É algo logicamente impossível. Uma verdade não pode ser confrontada com outra verdade, pois se elas se opõem, fatalmente uma será exposta como falsa. Se a minha bússola aponta para o norte, eu não posso trilhar o caminho do sul para chegar ao meu destino.
Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. (João 14:6)


2- Exclusividade do caminho

Muitos discípulos de Jesus se tornaram incrédulos e o abandonaram. Em certa ocasião Ele perguntou aos doze se eles também queriam se retirar, Pedro responde: "Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna." ( João 6:68). Jesus falou em diversas ocasiões que Ele é o caminho para a vida eterna e Pedro neste momento difícil, de abandono da multidão, confirma as palavras de Cristo. Jesus é o único caminho que conduz o homem à Vida Eterna!


3- A dureza da verdade

Se só Ele tens as palavras de vida eterna, as palavras dos homens não servirão para que possamos alcançar a salvação. Somente a Sua palavra (A bíblia) é capaz de ser o farol que ilumina o nosso barco para um porto seguro. Porém, aquele que não crê nessas palavras, traz juízo sobre si, por causa da dureza do seu coração em não se curvar ao criador dos céus e da terra. Ele se fez carne e habitou entre nós para nos ensinar a verdade e também trazer juízo para os incrédulos, pois Ele não pode negar um dos seus atributos: A justiça!
Por isso, quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus. ( João 3:36)





Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.